Search for content, post, videos

Escolhendo destinos para viajar: Leste Europeu

Há algum tempo demos início a nossa série de publicações em que falaremos sobre a viagem que desejamos fazer nas férias e estamos para escolher entre três possíveis destinos, são eles: Nova York, Itália e Leste Europeu. O primeiro, diga-se de passagem, já escrevemos sobre.

Hoje vamos comentar um pouco sobre o Leste Europeu, que nos últimos anos virou um dos destinos preferido pelos brasileiros que estão indo a Europa pela primeira vez ou por aqueles que já visitaram os países mais “famosos” como Itália, Espanha ou França.

Leste Europeu, Europa Oriental ou Europa do Leste

O Leste Europeu, basicamente, é a região central ou oriental do continente europeu. Com duas divisões distintas, geopolítica e ideológica, o número de países pode variar conforme as informações que você encontre. Atualmente, são 50 países que formam essa parte da Europa mais ao oriente.

Boa parte desses países possuem em comum os idiomas eslavos e a religião cristã ortodoxa. Ainda sobre igualdes, boa parte dos países possuíram o mesmo sistema econômico e politico: o socialismo e o regime de partido único entre os anos de 1945 e 1989.

Essa divisão entre europas, ocidental e oriental, foi oficializada com a divisão das políticas entre socialistas e capitalistas criando uma fronteira conhecida como Cortina de Ferro. De forma grosseira, a divisão era feira da seguinte forma: países contra a URSS e a própria URSS.

 

Quais países e o que visitar no Leste Europeu?

Pensando em uma viagem de 15 ou 20 dias pelo Leste Europeu, escolhemos três cidades para visitar. São elas: Amsterdã (Holanda), Viena (Áustria) e Praga (República Tcheca),

Como o objetivo dessas primeiras publicações é apenas trazer os destinos desejados, vamos conhecer alguns dos pontos turísticos mais famosos de cada cidade. E, mais para frente, quando for feita a escolha vamos nos aprofundar mais no roteiro da viagem.

 

Amsterdã – Holanda

Países Baixos ou Holanda, é formada pelo Reino dos Países Baixos. Atualmente o regime político é definido como uma monarquia constitucional parlamentar democrática. Caso você, assim como eu, não tenha ideia do que isso quer dizer, sinta-se abraçado.

A sua capital é Amsterdã que possui duas grafias diferente em português, no português brasileiro é Amsterdã, mas no português dos nossos amigos lusitanos é Amsterdão. Então, não estranhe essa grafia em sites espalhados por toda essa internet linda.

 

Os Canais de Amsterdã

Um dos passeios mais recomendados por diversos sites e guias são os Canais de Amsterdã. Estima-se que mais de 3 milhões de pessoas passeiam de barco pelos 165 canais existentes em nas cidade. Com belas vistas, principalmente a noite com a iluminação das pontes, é possível ver a fachadas de casarões e monumentos históricos.

 

Rijkmuseum

Talvez o museu mais famoso da cidade, o Rijkmuseum está para Amsterdã como o Louvre está para a França. Presença garantida em diversos roteiros espalhados pela rede mundial de computadores, o museu conta com centenas de pinturas, incluindo a famosa “A Ronda Noturna” de Rembrandt.

 

Mercado Albert Cuyp

Um mercado de rua que tem como atrativo a possibilidade de se alimentar gastando pouco dinheiro, possibilitando encontrar os mais diversos produtos e comidas clássicas da região. Dizem ir ao Mercado de Albert Cuyp e não provar o Haring, peixe servido com cebola, e o Stroopwafel, uma espécie de waffle fino recheado com caramelo derretido, é um grande erro.

 

Viena – Áustria

Com mais de 1,6 milhão de habitantes é a cidade com a maior população e capital da Áustria. Sétima maior cidade da União Europeia e a segunda maior cidade que tem o alemão como idioma, perdendo apenas para Berlim.

 

Hofburg – Palácio Imperial

Uma herança do poderoso império Austro-Hungaro, esse palácio do século XIII não pode ser classificado apenas como um prédio qualquer. Sua estrutura parece mais uma pequena cidade e hoje é o abrigo dos principais museus da cidade, prédios históricos, cafés, praças, restaurante e também é a residência oficial do presidente da Áustria.

 

KÄRTNER STRASSE

Para os amantes de compras esse é o lugar em Viena. Grande parte da rua foi transformada em um calçadão onde é possível encontrar lojas de marcas famosas como H&M, Forever 21, Mango e outras.

 

Catedral de Viena

Uma das poucas construções que sobreviveram aos bombardeios da Segunda Guerra Mundial, a Catedral de Viena é uma grande representação do estilo gótico europeu construída no século XII.

 

Praga – República Tcheca

Capital e maior cidade da República Tcheca, a margem do Rio Vltava, é conhecida como “a cidade das cem cúpulas” por conta do seu grande número de cúpulas ou torres espalhadas por todo seu território. Um dos mais antigos centros urbanos da Europa, a cidade é reconhecida por sua beleza, a riqueza cultural e o patrimônio arquitetônico.

 

Wallenstein Gardens

Um palácio construído em meados do ano de 1620, seguindo o estilo barroco italiano. Além do senado tcheco, esse palácio abriga belos jardins e a “Parede de Terra Molhada” uma escultura escura que aparenta ter sido feita com uma espécie de areia molhada.

 

Praça da Cidade Antiga

Um dos pontos mais conhecidos da cidade, a Praça da Cidade Antiga fica entre a Ponte Carlos e a Praça Venceslau, outros pontos turísticos da cidade, que é/foi centro de importantes marcos públicos. Na praça é possível visitar a Torre do Relógio Astronômico, a Igreja de São Nicolau e a Catedral de Tyn.

 

Karlova

Uma rua cheia de lojas, galerias de arte, teatro, cafés e restaurantes a Korlova é uma importante rua tcheca. Ligando a Ponte Carlos à Praça da Cidade Velha, é um excelente passeio para se fazer ao fim da tarde.

 

Essa é nossa visão geral e bem superficial do que fazer no Leste Europeu. No próximo post falaremos sobre a última opção de destino que é a Itália e, após isso, bateremos o martelo e decidiremos para onde ir.

 

  • Acho esses lugares lindos demais *-* principalmente a arquitetura <3 <3 ainda quero viajar, preciso olhar com meus próprios olhos!

    bruna-morgan.blogspot.com

    • Quem não gosta, né? O grande problema é arrumar o dinheiro necessário para fazer essa viagens! hahahaha

  • Eduarda Graff

    Amsterdã é meu sonho! Sou apaixonada por arquitetura e lá seria um lugar super interessante para mim. Quem sabe um dia hehe. Parabéns pelo post! Amei. Beijos!!