Search for content, post, videos
A cultura do estupro é colocada em cheque em “It’s Happens”

A cultura do estupro é colocada em cheque em “It’s Happens”

Recentemente Brock Turner, estudante da Universidade de Stanford, foi condenado a passar seis meses na cadeia depois de abusar sexualmente de uma mulher inconsciente. Mas, pelo o que tudo indica, parece que a pena foi “muito pesada” e o estudante foi liberado após cumprir 3 meses da sentença, ou seja, metade do tempo previsto. Que já não era muito, diga-se de passagem. Por conta disso, Yana Mazurkevich, decidiu criar a série “It’s Happens” onde evidencia que um estupro pode acontecer inesperadamente, para qualquer um, em qualquer hora e em qualquer lugar.

Segundo a própria fotografa, a criação do projeto é uma forma de protesto contra a liberdade de Brock Turner: “Em resposta a liberação antecipada de Brock Turner, está série fotográfica tem como objetivo continuar a discussão sobre agressões sexuais, assim como se contrapor a Turner e seu tempo de prisão de 3 meses”, disse ela em sua página no Facebook.

A realidade da cultura do estupro, infelizmente, é o pesadelo das mulheres ao redor do mundo, e no Brasil não é diferente. A cada 11 minutos, uma mulher é violentada e ainda tem quem diga que a culpa é da própria vítima.

Alguns dos casos que aconteceram recentemente no Brasil foram:

E ainda tivemos o caso, talvez com maior repercussão, do estupro coletivo que aconteceu no Rio de Janeiro em maio desse ano. A polícia concluiu o inquérito em junho com sete indicados.

Por isso é importante que não deixemos de falar sobre o assunto e buscar formas de proteger a todos desse crime desumano e incentivar ações como as da fotógrafa Mazurkevich.

Abaixo algumas fotos do ensaio.

Acontece inesperadamente

Acontece inesperadamente

 

Acontece de repente

Acontece de repente

 

Acontece involuntariamente

Acontece involuntariamente

 

Acontece com qualquer um

Acontece com qualquer um

 

Acontece com qualquer um.

Acontece com qualquer um.

 

Acontece em qualquer momento.

Acontece em qualquer momento.

  • Débora Gessner

    Temos que valorizar mais esses tipos de projetos e apoiar a causa, porque infelizmente é o mínimo que podemos fazer em alguns casos 🙁
    E acho que nem preciso comentar sobre essa “pena” de 3 meses né?! Revoltante.
    http://www.setevidasfelinas.com.br

    • Exato, por mais mínimo que pareça é importante que nunca deixemos assuntos como esses caírem no esquecimento.

  • Renata Borges

    Excelente postagem, precisamos sempre compartilhar iniciativas assim. A cultura do estupro é real e está presente no dia a dia de todas as pessoas. O sistema que dá liberdade, assim como uma pena tão ínfima para o crime de estupro precisa muito ser revisto. É absurdo, estarrecedor, ultrajante e desumano. Obrigada por compartilhar o projeto fotográfico!
    xoxo

    retipatia.com

    • É assunto que não podemos deixar cair esquecimento, é necessário que seja abordado para encorajar que as vítimas não aceitem ou se sintam culpadas por serem agredidas e violentadas dessa forma.

      Ainda acredito que somos capazes, enquanto sociedade, de dar fim nesse tipo de violência.