Search for content, post, videos
Café da manhã na feira orgânica do Parque da Água Branca

Café da manhã na feira orgânica do Parque da Água Branca

Domingo de manhã.

Aquele dia que sempre é alvo do plano de acordar cedo, ir ao parque, fazer caminhadas. Enfim, aproveitar o dia.

Uma forma de fazer isso é ir tomar café no Feira Orgânica do Parque da Água Branca, que fica perto da estação da Barra Funda (CPTM/Metrô), na Avenida Francisco Matarazzo, 455.

Chegar no parque é tranquilo. Ônibus, metrô ou trem. Fica a sua escolha. Para que mora perto é possível ir a pé. Ir de carro, é mais complicado, já que não são tantas vagas disponíveis dentro de parque ou nas proximidades, sendo assim é bem provável que será necessário parar longe do parque ou contar com a sorte para encontrar uma vaga próxima ao parque.

Cheguei no parque por volta de 9h30. É preciso ter em mente que o café faz parte de uma Feira, logo você não está indo em uma padaria, não existe a infraestrutura de um estabelecimento especializado nisso.

Estou colocando isso em evidência para que não existam fantasias de achar que você encontrará um serviço gourmet a disposição. Afinal, atualmente, criou-se a ilusão que um serviço para ser bom, tem que ser gourmet. Mas isso fica para debatermos em outro momento.

Tendo em vista essa posição, posso afirmar que o atendimento é ágil. Mesmo com uma grande quantidade de pessoas na fila, não demorei muito para ser atendido.

A primeira parte do atendimento é o caixa, onde só é aceito pagamento em dinheiro. Antes de pagar você decide o que vai consumir. Dentre todas opções, minha esposa e eu decidimos pelo café completo para duas pessoas que custa R$ 46,00. A opção individual custa R$ 24,00.

A segunda fase é chegar no local em que você recebe os alimentos. No caso desse combinado, são eles:

  • duas bebidas quentes;
  • dois sucos;
  • 4 fatias de pães;
  • 2 iogurtes com mel e granola;
  • 2 fatias de queijo;
  • e 4 pastas (manteiga, requeijão, patê de queijo e geléia de amora).

 

 

Essa parte não demora muito e as pessoas que trabalham nessa parte foram muito simpáticas. Até sobrou tempo para um piada, com um dos atendentes, que era corinthiano, afinal eles não se conteve ao ver que estamos com nossos sagrados mantos de Palestra Itália.

A terceira e última parte é achar um lugar. Lembra o que eu falei sobre não ser um lugar gourmet? Então, essa pode ser uma hora que você se depare com a falta de lugares, mas no fim tudo dá certo e você vai encontrar uma mesa e cadeiras para desfrutar o seu café-da-manhã.

Mas então, você deve estar se perguntando: Por que raios vou sair da minha casa em um domingo de manhã para tomar café no parque?

O saber de tudo o que foi servido. Diga-se de passagem, que sabor! O meu suco era de morango com laranja e seu sabor me fez perceber que nos meus 28 anos de existência eu nunca havia provado o real sabor de um suco de morango. Todos os ingredientes servidos são orgânicos, ou seja, possuem sabores muito diferentes do que estamos acostumados.

Para o meu gosto, estava tudo incrível. As fatias de pães eram sensacionais, o chocolate quente, as fatias de queijo, a manteiga, o requeijão e a geléia. Tudo era extramente gostoso. O que menos me causou essa incrível sensação foi o patê de queijo, mas que também era gostoso.

Vale muito a pena no quesito de saúde, mas também como um programa diferente.

Sair de casa, dar uma volta no parque, tomar uma bom café-da-manhã dá a sensação de poder aproveitar melhor o dia. Fica a sensação de que o dia rendeu mais.

É um ótimo programa para se fazer de casal ou família, principalmente para os pais que tem filhos pequenos. Já que depois de tomar um café reforçado, pode dar uma volta com a criança e deixar que ela brinque pelo parque.

No menu tem mais coisas para escolher como ovos mexidos, fatias de bolo, uns pães que são recheados e etc. Opções não faltam para escolher.

Fica aí de sugestão de um programa diferente para você aproveitar melhor o seu fim-de-semana.